Contacte-me agora!

terça-feira, 27 de março de 2012

PROJETO - ABRA O SEU PRÓPRIO ESCRITÓRIO DE CONTABILIDADE


PROJECT - OPEN YOUR OWN OFFICE OF ACCOUNTING




http://www.contabeis.com.br/noticias/5034/projeto-abra-o-seu-proprio-escritorio-de-contabilidade/

Click To Call, use o aplicativo acima se desejar falar com o CEO da CSL Assessoria Contábil, instantaneamente, a sua ligação é gratuíta, ou seja, é como ligar para um número 0800, pode ligar de qualquer parte do Brasil, de telefone fixo, celular, no. vono, no. do skype.
.



PROJETO – ABRA O SEU PRÓPRIO ESCRITÓRIO DE CONTABILIDADE



OPORTUNIDADE DE NEGÓCIO


Se você é técnico em contabilidade ou bacharel em ciências contábeis, devidamente habilitado pelo Conselho Regional de Contabilidade da sua Região, e deseja abrir o seu escritório de contabilidade, adquira a FRANQUIA CSL ASSESSORIA CONTÁBIL, de forma gratuita e após a conquista dos dois primeiros clientes com contrato assinado, ganhará um microcomputador com impressora e a instalação de um software de gestão para escritórios de contabilidade.



FORMA DA OPERAÇÃO DO NEGÓCIO


A CSL ASSESSORIA CONTÁBIL, disponibilizará Conhecimento (Know How), assessoria/consultoria para a implantação do escritório de contabilidade, através de um escritório modelo projetado para inicialmente assumir empresas tributadas pelo simples nacional, na modalidade MEI, ME e EPP, bem como empresas tributadas pelo Lucro Presumido.

Esta inserido neste escritório modelo, toda a rotina de um escritório de contabilidade, desta forma contemplando, o departamento pessoal, contábil, fiscal e legal, este ultimo guarda relação com abertura, alteração e encerramento de empresas, bem como registros em órgãos oficiais para a existência e manutenção da empresa.


CUSTO PARA RECEBER A CONSULTORIA E A FRANQUIA


Não existirá custo, basta desejar ingressar neste negócio

ESTRUTURA PARA A OPERACIONALIZAÇÃO DO NEGÓCIO


Será cedida pela FRANQUIA CSL ASSESSORIA CONTÁBIL


MOTIVAÇÃO PARA A CRIAÇÃO DESTE NEGÓCIO


Pessoas com formação contábil, devidamente habilitadas pelo CRC, não possuem muitas vezes a segurança para assumir um escritório de contabilidade, adquirindo a FRANQUIA CSL ASSESSORIA CONTÁBIL, obterão esta segurança, em 6 (seis) meses, estarão andando de forma independente, poderão optar ou não por manter o uso da FRANQUIA, a considerar que a mesma será garantia de qualidade na prestação de serviços, uma vez que o idealizador do projeto tem 20 anos de experiência em escritório de contabilidade e departamento de contabilidade de grandes corporações.

VANTAGENS DESTE NEGÓCIO


A área contábil é a área mais promissora do momento, a considerar a necessidade de pequenas, médias e grandes empresas terem ao seu lado um profissional da área contábil, competente e articulado, ou seja, não um profissional meramente técnico, e sim um profissional que se interessa pelo negócio do cliente, e um dos grandes diferenciais deste negócio é o modelo padrão para o funcionamento do escritório, onde não existirá por exemplo a figura da palavra caixa, a FRANQUIA CSL ASSESSORIA CONTÁBIL, tem como filosofia basilar a entrega da Contabilidade, no formato escrita contábil comercial, independente se o cliente for um sapateiro ou se o cliente for a C & A Loja de Departamentos.


Caso tenha interesse, faça contato:


CSL Assessoria Empresarial S/S Ltda
Av. Paulista, 726 13o. And. Cj. 1303
Bairro: Bela Vista
São Paulo - São Paulo
Unidade SP (11) 4063.9535
Unidade RJ (21) 4062.7013

                    

(41) 9767.7584
Skype: accountant_csl  
Messenger: claudionei_santa_lucia@hotmail.com 
E.mail: claudionei.santalucia@gmail.com
             accountant@csl.cnt.br


Formatação do Negócio e “Modus Operandi




A CSL tem uma bandeira uma logomarca aquela que consta no blog que citei www.projetoscsl.blogspot.com entao a pessoa interessada poderá usar a bandeira da CSL para que o contratante sinta-se seguro em razao da experiencia que o sócio-administrador irá ofertar a ele, podendo ir nas reunioes, fechando o contrato com o cliente, este cliente será da pessoa que desejar a bandeira da CSL, a CSL fornecerá Know How e prestará consultoria, assessoria, oferecendo o sofware para a operação do escritório de contabilidade e acompanhando todo o processo.

Entao existirá a modalidade utilizando a bandeira da CSL, a custo zero ou se a pessoa sentir que é possível, já se apresentar como autonômo, ou constituir uma empresa para firmar o contrato diretamente com o cliente.

A CSL não cobrará nada do interessado, mas assim como ele buscará o cliente ou tem facilidade para acessar o cliente, ou empresas lhe procuram, entao ela em troca desta utilização da bandeira e know how oferecido, estrutura, entregará 1 cliente a CSL, ou seja, cada cliente que ela conseguir 1 será da CSL.

Na medida que o tempo for passando, quando esta pessoa se sentir apta, ela poderá cortar os laços com a CSL, e nao alimentará mais a CSL com clientes, e os clientes novos passam a ser somente dela, daí ela poderá optar por continuar a usar  a bandeira da CSL ou seguir independentemente, mas enquando ela estiver recebendo Know How, sendo treinada, a CSL estiver participando no fechamento, um cliente é dela outro da CSL.



Após a assinatura dos primeiros 4 (quatro) contratos, a CSL disponibilizará ao interessado pelo  uso da bandeira CSL, ou pela Franquia adquirida atuando em seu nome, observando que o critério de aprovação do cliente é da Franqueadora CSL:




1)      Software para os módulos do escritório de contabilidade;


2)      01 Microcomputador e 01 Impressora, Windows e Oficce oficiais se o interessado comprovar não ter recursos para a aquisição, não sendo cobrado a posterior;


3)      Presença do Sócio-Administrador na assinatura destes quatro primeiros contratos


4)      Consultoria/Assessoria durante o horário comercial para suprir as necessidades da operacionalização do escritório de contabilidade


5)      Manual de Procedimentos Padrão da CSL, das rotinas do escritório de contabilidade




O interessado que utilizar a bandeira da CSL, terá um compromisso com a sociedade, deverá suportar até 50 (cincoenta) empresas optantes pelo Simples Nacional, na modalidade MEI, isto estará incluso a assessoria para a abertura da empresa, bem como a abertura e a manutenção, não haverá cobrança de honorários, desde que a empresa permaneça na modalidade MEI, e desde que a empresa esteja dentro do faturamento definido em Lei própria para esta situação.


Para empresas do Simples Nacional enquadradas na modalidade ME e EPP, desde que tenha no máximo 10 (dez) funcionários e o faturamento não observa o que esta descrito em Lei para esta situação, deste que esteja dentro do faturamento de R$ 500.000,00 (quinhentos mil reais)/ano somente poderá cobrar a título de honorários o valor de R$ 250,00 devidamente corrigidos anualmente pelo I-GPM, conforme campanha publicitária abaixo:





Para as demais empresas o interessado que utilizar a bandeira da CSL, não poderá praticar preço inferior a 1 (um) salário mínimo, bem como para empresas tributadas pelo Lucro Real e Constituídas no formato S/A. de Capital Fechado, o valor mínimo de honorários deverá guardar relação com 3 (três) salários mínimos, e as S/A. de Capital Aberto, valor não inferior a 15 (quinze) salários mínimos.

Resumo Tabela de Honorários










Para utilizar a bandeira da CSL, se o interessado optar pela modalidade de franqueado PJ, ou seja, ser uma empresa de contabilidade, a mesma obrigatóriamente somente poderá trabalhar com softwares oficiais, bem como a sua contabilidade deverá ser tão primorosa quanto o zêlo que terá pelos seus clientes, então não existe a mínima possibilidade de possuir clientes sem emissão de documento fiscal, para dar lastro ao seu faturamento, bem como sob hipótese alguma poderá trabalhar com funcionários em desacordo com a legislação trabalhista, isto remete a dizer que a empresa credenciada a utilizar a banderia da CSL, deverá ser uma empresa absolutamente séria, correta, pois poderá sofrer correição a qualquer momento, desde que pré-avisado pela Franqueadora CSL, seja pelo próprio sócio-administrador da CSL, ou por alguém, seja pessoa física ou jurídica desegnado por ele, para este feito.


A CSL possuí um Gerente Virtual, o qual para aqueles interessados em utilizar a bandeira da CSL, deverão comprovar que qualquer empresa sob a bandeira da CSL esteja em dia com a contabilidade, ou que tenha uma justificativa pré-avisada a franqueadora, do contrário será aplicada penalidade pecuniária, sendo um percentual sobre os honorários do cliente a favor da franqueada, bem como após alerta e não sendo observado, perderá o direito de utilizar a banderia da CSL.

Não existirá exclusividade territorial, salvo casos muito específicos.

A título complementar da motivação deste projeto, basta pesquisar em fóruns de discussão em sites em todo o Brasil, daqueles que já são habilitados e fazem questionamentos, que não poderiam fazer uma vez que tendo o CRC, o profissional é considerado habilitado, como se não bastasse àqueles que recém fizeram as provas de suficiência de contabilidade promovidas pelo CFC, apresentam dúvidas sobre as questões das provas, seja na categoria TC (Técnico em Contabilidade) ou CO (Contador), que jamais poderiam ter, uma vez que se obtiverem êxito nas provas, o mercado será obrigado a recepcioná-los como profissionais.

Receber profissionais habilitados, despreparados ou inseguros, é como entregar o bisturi para um médico que passou 9 (nove)  anos estudando, e ainda tem dúvida em relação ao procedimento operatório se o corte deverá ser na vertical ou na horizontal em razão da intervenção cirúrgica, ocorre porém que se fizer o corte diferente como deveria fazer poderá levar o paciente a óbito, o mesmo se dá quando se entrega uma caneta e um registro a um profissional "habilitado" para operar a contabilidade de uma empresa, ou seja, poderá gerar sérissimos danos ao cliente e a sociedade, em razão das informações prestadas de forma equivocada, com negligência, falta de zêlo ou imprudência refletirem de forma danosa a terceiros.


A empresa somente poderá usar a bandeira da CSL, como FRANQUIA se estiver regular perante todos os órgãos competentes, em especial o CRC da sua região, no caso da utilização da bandeira da CSL com utilização da CSL, a mesma providenciará os registros suplementares necessários, a considerar que a empresa já se encontra regular e atua há 20 anos no mercado do seguimento contábil.

BANDEIRA DA CSL



Como padronização, para a utilização da bandeira da CSL, o franqueado deverá:


1) Utilizar material gráfico padronizado pela CSL (Envelopes, Cartões de Visita, Papel Carta, Material publicitário (folder´s);
                            (www.sieart.com.br)










2) Campanhas publicitárias, com o uso da bandeira CSL, somente após prévia autorização da franqueadora;

3)  Se o franqueado tiver uma unidade física, usará uma placa publicitária padrão da CSL;

                 (www.maxvisual.com.br)










4) Os funcionários/colaboradores do Franqueado titular deverão usar uniforme no padrão da CSL

5) Terão uma conta de e.mail corporativo da CSL, com o primeiro nome (ponto) e o ultimo nome, seguido do csl.cnt.br     exemplo: Meu nome Claudionei Santa Lucia  ficará  claudionei.lucia@csl.cnt.br

6) Obrigatóriamente deverá usar o software para escritórios de contabilidade da CSL


                         (www.alterdata.com.br)





7) Deverá ter uma conta a exemplo da conta de e.mail corporativo no Skype (Empresarial) Corporativo da CSL, com a diferença da indicacação da cidade e UF (Unidade Federativa) Estado a que você pertence, pois no Skype Corporativo da CSL, as franqueadas são separadas por grupos de UF´S (Unidades Federativas), então seria assim:  Skype claudionei.lucia-SPSP_CSL

8) O site será o já existente da CSL, não poderá utilizar outro.

                          (www.csl.cnt.br)

9) Carga Horária (Educação Continuada), o Franqueado deverá cumprir e apresentar no mínimo 40 (quarenta) horas/mês de participação em algum curso, palestra, seminário, pertencente a um dos 4 (quatro) setores do escritório (contábil/fiscal/pessoal/legal), participação esta global, ou seja, o franqueado títular ou os funcionários/colaboradores da Franquia, deverá além de cumprir comprová-la perante o Franqueador.

        Não há exigência que seja presencial, mas será pauta das videoconferências que serão realizadas entre franqueado e franqueador eventualmente solicitado pela CSL Franqueadora, pois cada evento realizado será enviado via documento para arquivo na Franqueadora.


---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Tecnologias modernas, para melhor desenvolver o trabalho


ERA DIGITAL - REVOLUÇÃO DA INFORMAÇÃO

                                A CSL, poderá utitilizar a SAFE-DOC, ou tecnologia equivalente, isto posto interessante conhecer como poderá funcionar isso:

                                  Segue uma breve demonstração:





------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
.
Literatura indicada por Claudionei, sobre Escritórios de Contabilidade e a importância da Contabilidade

THOMÉ, Irineu. Empresas de Serviços Contábeis - Estrutura e Funcionamento. São Paulo: Editora Atlas, 2001.

Clark, David;Buffet Mary. Warren Buffet e a análise de Balanços.  São Paulo. Editora Sextante, 2010.





Leitura indicada:

1) Plano de Marketing para Contadores;
2) Como administrar um escritório contábil de sucesso


Plano de Marketing Para Contadores


A exemplo da maioria dos profissionais liberais, os contadores, consultores, auditores e demais profissionais da área de contabilidade precisam desenvolver um plano estratégico de marketing em seus escritórios. No entanto muitos imaginam que este tipo de plano é muito complicado para ser executado. Acreditam que demanda grande investimento financeiro, intenso treinamento de pessoal e outros recursos, acima de suas possibilidades. Mas um plano de marketing não precisa ser assim.

Em função desta realidade, podemos iniciar a elaboração de um plano de marketing definindo alguns aspectos fundamentais. É preciso que o profissional esteja sempre atento ao código de ética de seu setor, para que trabalhe sempre em sintonia com estas regras.
  • É necessário construir uma marca para este profissional.
  • Definir os serviços que fornecerá ao mercado em função das necessidades dos clientes.
  • Relacionamento com os clientes.
  • Relacionamento com a sociedade.
  • Utilização do cartão de vista de forma dinâmica;
  • Criar um folheto ou panfleto para divulgar os serviços do escritório.
  • Organizar o cadastro de clientes antigos.
  • Criar um cadastro de clientes em potencial.
  • Utilização da Internet.
  • Construção de relacionamentos de parcerias e networking.
  • Criar um telemarketing.
  • Criar um sistema de correspondência.
  • Criar o roteiro de marketing do escritório.
  • Montar o plano estratégico.

A marca profissional

É necessário construir uma marca para que este profissional possa se posicionar no mercado frente à concorrência. O objetivo é que seu escritório possa se tornar uma "referência" para os clientes desta região na prestação de serviços em sua especialidade. Elabore um slogan (frase), que sintetize a principal qualidade do escritório, ou a principal necessidade dos clientes.

Um dos melhores ingredientes de uma marca é a credibilidade. Esta qualidade é conquistada com competência técnica e com relacionamento de transparência e bom atendimento com seus clientes.

Definir quais são seus produtos ou serviços

Defina um conjunto de serviços que possam ser percebidos pelos clientes como benefícios e que façam uma diferença relevante na hora da contratação dos serviços, em relação aos concorrentes. Para isto é preciso pesquisar junto aos clientes e ao mercado, para entender melhor as necessidades não satisfeitas, as demandas latentes e as tendências futuras.

Um dos grandes segredos do marketing é a competência do profissional em atender necessidades dos clientes. Para isto, é necessário ter sensibilidade, estar atento e oferecer produtos e serviços que atendem as necessidades não satisfeitas.

Relacionamento com os clientes

Um ótimo relacionamento com os clientes continua sendo o principal diferencial de um profissional. Pode parecer um clichê, um conceito muito "batido", mas o bom relacionamento ainda é o principal fator de fidelização, construção da marca e em consequência, do sucesso do escritório.

É preciso desenvolver empatia com os clientes e comunicar as mensagens de maneira congruente. O que o profissional falar para um cliente, deve significar o seu pensamento e suas ações.

Alem disso, todos os colaboradores do escritório precisam falar a mesma linguagem e apresentar o mesmo nível de atendimento adequado.

Relacionamento com a sociedade

Tanto quanto em outras profissões, o profissional da área de contabilidade precisa desenvolver uma política de relacionamento com a sociedade.

Através de contatos com a imprensa, publicação de artigos, opiniões, estatísticas, matérias informativas e sugestões que possam ser úteis ao seu público alvo.

Existem diversos mecanismos para realização destas tarefas, não apenas através de envio destes artigos e informações aos meios de comunicação de maneira sistemática, como também na publicação destes através da internet.

O relacionamento com a imprensa poderá ser uma importante forma de promoção social, tanto do escritório quanto do profissional da área de saúde.

Utilização do cartão de vista de forma dinâmica

O cartão de visita é uma arma pequena, mas poderosa na conquista de novos clientes. O profissional precisa se habituar a utilizar esta importante ferramenta de marketing de maneira ativa e em todas as oportunidades principalmente em eventos, reuniões que participar. Ele poderá ser importante para conquistar novos parceiros e ampliar sua networking.

Material promocional

Elabore um panfleto ou folheto, com a relação de todos os serviços prestados, e a descrição da forma de trabalhar do profissional. Crie um material com boa qualidade visual, mas dentro das condições financeiras do escritório. Relacione todos os serviços oferecidos, realce os benefícios em relação aos clientes, e coloque logomarca, slogan e telefone bem destacados. Este folheto deverá ser divulgado frequentemente, em locais estratégicos, através de parceiros e de outros escritórios ou empresas de áreas complementares.

Cadastro de clientes

Organize seu cadastro de clientes, num computador ou mesmo num fichário, de forma a colocar todas as informações sobre estes clientes, e os serviços que já foram prestados no passado a eles. Crie o hábito de fazer contato com estes clientes periodicamente, para saber se estão precisando de algum serviço. Isto é telemarketing.

Clientes em potencial

Elabore um cadastro de clientes em potencial, que possam vir a precisar dos serviços de seu escritório. Por exemplo: se o profissional prestar serviços de contabilidade um colégio, certamente outros colégios também devem necessitar dos mesmos serviços. Caso forneça serviços específicos à determinada empresa de um setor industrial, certamente outras empresas do mesmo setor precisarão dos mesmos serviços.

Utilize o poder da Internet

Utilize a Internet como importante ferramenta de marketing. Através da elaboração e publicação de artigos em sites, da utilização de blogs pessoais, da elaboração de um site do escritório, da participação em diversas comunidades de profissionais e de muitos outros recursos que a internet possibilita.

Parcerias e networking

Construção de relacionamentos de Parcerias e Networking, que são relacionamentos profissionais e pessoais com o objetivo de ajuda mútua, são uma das mais eficazes formas de conquistar clientes. Para isto, é necessário construir uma rede de relacionamento com profissionais e entidades com atuação profissional complementar a sua, que possa possibilitar uma troca de informações e indicação mútua de clientes.

Dependendo da situação, será necessário combinar o pagamento de uma comissão, se for o caso. Forneça frequentemente certa quantidade de cartões de visitas e folhetos para estes parceiros. Certamente, com o tempo, eles se tornarão uma fonte importante de novos negócios.

Telemarketing

Crie um telemarketing no seu escritório, para contatar os clientes em potencial e os antigos. O telemarketing é simplesmente uma rotina de ligações telefônicas que você deverá criar no escritório para fazer contatos comerciais. Escreva um pequeno roteiro do que irá falar, e como irá oferecer os serviços. Importante! Evite tentar vender por telefone, simplesmente coloque seus serviços à disposição daquele cliente em potencial, e combine de remeter um folheto com sua relação de serviços e o telefone de contato. Certamente, no dia que aquele cliente precisar, ele irá lhe procurar. Este serviço pode ser executado rotineiramente por uma secretária devidamente treinada.

O objetivo destes contatos deve ser informativo, para não ferir o código de ética do setor.

Correspondência

Utilize um sistema de correspondência para enviar periodicamente mensagem aos seus clientes, pode ser inclusive via e-mail, por ser mais econômico. A correspondência serve de apoio ao telemarketing, os dois são complementares. Esta comunicação cria um relacionamento e mantém o cliente informado sobre a realidade do escritório e do profissional.

Incorpore o marketing às rotinas

Crie um roteiro de atividades relacionadas à propaganda e promoção do escritório para ser incorporado às tarefas do dia a dia. Defina uma pessoa responsável pelo setor de marketing, e inclua todas estas ações às tarefas a serem realizadas habitualmente. Marketing é hábito. Deve ser realizado todo dia, da mesma forma que a faxina do escritório, o serviço bancário e as demais rotinas.

Documente seu plano

Ponha tudo no papel e transforme estas ações em seu plano estratégico de marketing. Se possível faça um documento, para que periodicamente possam avaliar os resultados. Incluam neste plano os itens abaixo:
  • defina os objetivos do escritório para os próximos anos;
  • qual o faturamento pretendido;
  • quantos colaboradores, sócios e funcionários terão;
  • que investimentos pretendem fazer nos próximos anos;
  • que objetivos pretendem realizar com o sucesso do escritório;
  • outras metas;
O objetivo deste plano estratégico é sempre estar apontando um caminho, mostrando aonde o profissional quer chegar, e também motivar a todos, principalmente nos momentos mais difíceis.

Como se pode perceber, todo esse conjunto de ideias e ações propostas são facilmente implantáveis em qualquer escritório a um custo mínimo. São conceitos que funcionam de verdade. Foram úteis no passado a milhares de escritório, e certamente serão úteis no presente e no futuro a todos os pequenos ou grandes escritórios que precisam se estabelecer e enfrentar um mercado cada vez mais competitivo, exigente e complexo.

Fonte: http://www.algosobre.com.br/marketing/plano-de-marketing-para-contadores.html

Artigos

27/10/2011 

 Como administrar um escritório contábil de sucesso

 por Andre Charone tavares Lopes.


    Apesar do crescimento da quantidade de pessoas interessadas na estabilidade proporcionada por uma carreira no funcionalismo público ou em uma grande empresa, ainda é expressivo o número de contabilistas que sonham em montar o seu próprio escritório e, principalmente, vê-lo crescer e se tornar um empreendimento de sucesso. Entretanto, para alcançar uma boa posição no mercado, o contador deve se transformar em um verdadeiro empresário contábil, processo que, na maioria das vezes, é demorado e exige muita dedicação.

É natural sentir um pouco de medo ao iniciar o seu próprio negócio, afinal de contas, sempre existe certo risco inerente ao empreendedorismo.  Por isso, daremos a seguir algumas dicas que podem ajudar os contabilistas interessados em começar sua empresa contábil.

Normalmente, o escritório contábil inicia suas atividades com poucos recursos, muitas vezes na própria residência do profissional responsável. A estrutura de uma empresa de serviços contábeis de médio ou grande porte não é barata e, por isso, muitos contabilistas começam como profissionais liberais, verdadeiras “empresas de uma pessoa só”, nas quais eles são responsáveis por todos os serviços, tanto operacionais quanto administrativos.

Fazendo o seu trabalho com competência, esse profissional tenderá a conseguir cada vez mais clientes, chegando ao ponto em que ele sozinho não conseguirá atender à demanda pelos seus serviços. Nesse momento, o contabilista precisa tomar uma importante decisão: manter o status quo, continuando como profissional liberal e tendo que recusar clientes devido a sua falta de infra-estrutura ou então se arriscar um pouco mais e iniciar sua jornada como empresário contábil.

Optando por avançar como empreendedor, o contabilista terá que investir em uma estrutura maior, se associando a alguns colegas, contratando uma equipe para lhe auxiliar e, provavelmente, adquirindo ou alugando um espaço físico maior. Nesse momento, morre a figura do profissional liberal e nasce o escritório contábil. Ainda que o contador continue executando a maior parte dos serviços, ele agora poderá atender a um número muito maior de clientes, pois possui uma estrutura mais preparada.

Apesar do aumento no faturamento ocasionado pela entrada da nova clientela, nesse momento é preciso uma atenção especial no controle econômico e financeiro desse novo escritório, pois é comum que esses investimentos na ampliação da estrutura operacional só dêem o retorno esperado no médio prazo. Assim, é provável que o lucro dos primeiros meses seja menor do que o obtido no período em que se estava atuando como profissional liberal.

Afinal de contas, os custos fixos foram elevados consideravelmente e leva algum tempo para que a receita cresça em proporção. Porém, passado esse primeiro momento, o escritório, se bem administrado, deve começar a dar retorno e o contabilista estará mais próximo de se tornar um empresário contábil de sucesso.

Para se alcançar o sucesso é necessário muito planejamento, por isso se faz necessário definir claramente as diretrizes estratégicas (missão, visão, valores e objetivos) do escritório, deixando bem clara para os clientes internos e externos a direção que se pretende tomar. Muitos donos de escritório são excelentes profissionais, porém não atentam para a necessidade da gestão do seu próprio empreendimento.

Como qualquer outra entidade, um escritório contábil precisa de um organograma bem definido, permitindo uma clara divisão de tarefas entre todos os colaboradores e facilitando a implantação de ferramentas de controle. Fazendo jus à expressão “casa de ferreiro, espeto de pau”, muitos escritórios contábeis sequer possuem uma contabilidade interna organizada para a tomada de decisão, o que, no longo prazo, impede o seu desenvolvimento.

Mesmo com uma boa gestão, não basta apenas abrir um escritório e esperar que os clientes simplesmente batam à sua porta querendo contratar seus serviços. Para que o empreendimento se desenvolva é fundamental formar uma boa clientela e isso só será alcançado se o empresário contábil souber conquistar novos clientes e, principalmente, manter fiéis os clientes já conquistados.

Novos clientes são conquistados por indicação (quando um cliente percebe a qualidade do seu serviço é natural que ele o indique a outras empresas) ou através de investimentos em publicidade. Investir no fortalecimento da sua marca é essencial para alcançar um bom posicionamento no mercado e, como ainda são poucos os escritórios que sabem utilizar adequadamente os recursos publicitários a seu favor, esse pode ser um grande diferencial competitivo.

 A publicidade dos serviços contábeis possui algumas particularidades impostas até mesmo pelo nosso código de ética profissional. Entretanto, existem várias obras que abordam de maneira clara e objetiva o que pode e o que não pode ser feito na divulgação dos serviços contábeis, muitas delas disponibilizadas gratuitamente na internet.

Como abordamos anteriormente, não basta apenas conquistar novos clientes, sendo preciso também fidelizar os já conquistados. Manter os clientes atuais chega a ser até três vezes mais barato do que conseguir novos e pode ser feito de maneira relativamente simples, através da prestação de serviços de qualidade e da inovação, buscando surpreender os clientes com novidades que os auxiliem na tomada de decisão. Muitas vezes, pequenas inovações são o suficiente para diferenciar seus serviços e fascinar seu cliente, por isso, seja criativo e tente sempre desenvolver soluções novas.

Em resumo, para administrar um escritório de contabilidade de forma eficaz não basta ser um excelente contador, mas é preciso desenvolver características empreendedoras e se empenhar para o sucesso do empreendimento. Com o passar do tempo, o dono do escritório irá gradualmente se afastar das atividades técnicas e focará cada vez mais na gestão, por isso é fundamental conhecer bem o seu negócio e contar com uma equipe de qualidade.



Documentação Legal:

A) Lei 8.955/1994 - Dispõe sobre o Contrato de Franquia Empresarial (Franchising) e dá outras providências

     Fonte:   http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L8955.htm 

     Acessar o documento completo no link acima, a apresentação do mesmo acima é para levar ao conhecimento do interessado sobre a legalidade do formato do negócio.
.




B) Circular de Oferta de Franquia

          Será entregue, quando da demonstração de interesse pela franquia.


C) Modelo de Contrato de Franquia

     Documento que será assinado, quando o interessado decidir aderir a Franquia.


Contrato de Franquia Empresarial - (Modelo)

Pelo presente instrumento particular, de um lado, na qualidade de FRANQUEADOR: CSL ASSESSORIA EMPRESARIAL S/S LTDA., empresa com sede em São Paulo, Capital, situada na Av. Paulista, 726 13o. Andar Cj. 1303 inscrita no C.N.P.J/MF sob no xx, neste ato representada por seu sócio-administrador Claudionei Santa Lucia, brasileiro, divorciado, contador, portador do CRC-SP xx, portador da Cédula de Identidade R.G. no ___________ e CPF, e de outro lado na qualidade de FRANQUEADO (nome), __________ (nacionalidade), (estado civil), (profissão), portador da Cédula de Identidade R.G. no ___________ , residente e domiciliado à Rua __________ , (bairro), (cidade), (estado), que será automaticamente substituído neste contrato pela firma ou empresa que vier a constituir, tem entre si na melhor forma de direito, justo e acertado o presente CONTRATO PARTICULAR DE FRANQUIA EMPRESARIAL.

Considerações preliminares:

O FRANQUEADOR organizou-se para conceder e explorar a franquia CSL ASSESSORIA CONTÁBIL, com o seu conhecimento técnico, sua assistência técnica e exclusiva propriedade;

O FRANQUEADOR é o único titular da marca CSL ASSESSORIA CONTÁBIL , bem como dos logotipos e tudo bem mais imprescindível à operação do produto vinculado a essa marca;

O FRANQUEADOR manteve diversos entendimentos com o FRANQUEADO dando todas as informações sobre a franquia através da CIRCULAR DE OFERTA DE FRANQUIA, bem como das obrigações, métodos e conhecimentos dos limites da franquia, fornecendo também outros manuais, a serem observados pelo FRANQUEADO para que possa desenvolver seu objeto satisfatoriamente.

A Código Civil Brasileiro e Legislação Federal protegem o presente negócio jurídico e que as partes contratantes cumpriram todas as exigências legais e estatutárias necessárias à formalização do contrato, inclusive com registros nos órgãos competentes.


Acordam o presente contrato de franquia empresarial, que se regerá pelas cláusulas e condições seguintes:


CLÁUSULA PRIMEIRA: DO OBJETO

1. Este contrato tem por objeto a exploração, pelo FRANQUEADO, da marca comercial CSL ASSESSORIA CONTÁBIL de propriedade do FRANQUEADOR, conforme registro arquivado no I.N.P.I. sob no __________ de __________ , além da utilização de todo o sistema operacional e administrativo ("know-how") desenvolvido pelo FRANQUEADOR.

CLÁUSULA SEGUNDA: GARANTIA DO FRANQUEADO

2. O FRANQUEADO poderá operar através da marca CSL ASSESSORIA CONTÁBIL , sem exclusividade em todo o território nacional, exceto para casos especiais, que constaram de aditivo deste contrato.



CLÁUSULA TERCEIRA: PRAZO CONTRATUAL

3.1. Este contrato é pelo prazo de 12 (doze) meses a contar do dia __________ tendo seu término em __________ .

3.2. Em caso de interesse na renovação do presente contrato por novo período de 12 (doze) meses, o FRANQUEADO deverá comunicar sua intenção com 90 (noventa) dias de antecedência ao término do prazo contratual.

CLÁUSULA QUARTA: DOS DIREITOS DO FRANQUEADOR

4.1. Caberá exclusivamente ao FRANQUEADOR estipular a tabela de preços a ser praticada pelo FRANQUEADO em seu escritório, não podendo este conceder descontos, fazer promoções sem prévia autorização por escrito do FRANQUEADOR.

4.2. O FRANQUEADO não poderá nomear representantes de vendas, para ofertar a franquia ora cotnratada, a que título for sem a prévia autorização do FRANQUEADOR.

4.3. Este contrato não cria vínculos empregatícios ou societários entre as partes, isentando o FRANQUEADOR de toda e qualquer responsabilidade com relação ao pagamento de encargos trabalhistas e previdenciários dos empregados do FRANQUEADO.

4.4. O FRANQUEADOR terá pleno e irrestrito direito de fiscalizar o estabelecimento comercial do FRANQUEADO, inclusive livros, contabilidade, empregados, inclusive layout do escritório, limpeza e disposição do arquivo físico e em mídia (Servidor Local ou Externo (Cloud-Disco Virtual), ficando a seu critério qualquer modificação que deva ser efetuada pelo FRANQUEADO, com pré aviso.

CLÁUSULA QUINTA: DAS OBRIGAÇÕES DO FRANQUEADOR

5.1. Em cumprimento dos objetivos do presente contrato o FRANQUEADOR fica obrigado a prestar durante a vigência do presente contrato, plena assessoria ao FRANQUEADO no que diz respeito à gestão dos negócios como: toda a operação do escritório de contabilidade.

5.2. O FRANQUEADOR compromete-se a fornecer todo o Know How necessário, bem como o software para escritório de contabilidade, sem custo para o FRANQUEADO.

CLÁUSULA SEXTA: DAS OBRIGAÇÕES DO FRANQUEADO

6.1. O FRANQUEADO deverá manter sua firma devidamente registrada nos órgãos competentes como: Junta Comercial do Estado, Prefeitura Municipal, Inss, RFB, Ministérios do Trabalho e da Previdência Social e demais exigidos em lei, ficando o FRANQUEADOR isento de responsabilidade por infração, a que título for, cometidos pelo FRANQUEADO.

6.2. Os produtos a serem comercializados pelo FRANQUEADO serão aqueles produtos referente aos serviços prestados pelo FRANQUEADOR.

6.3. O FRANQUEADO não poderá aplicar rotina diferente para a operacionalização do escritório  diferente daquela implantada pelo FRANQUEADOR.

6.4. Obriga-se o FRANQUEADO a manter sigilo quanto em relação ao conteúdo dos Manuais ou de quaisquer outras informações que vier receber do FRANQUEADOR, ou que tomar conhecimento, em virtude da presente contratação, devendo no caso de término ou rescisão da mesma, ser efetuada inspeção e inventário sob supervisão do FRANQUEADOR, ficando o FRANQUEADO, neste caso, obrigado a devolver imediatamente todo o material recebido.

6.5. O FRANQUEADO fica obrigado a contratar seguro de responsabilidade civil profissional contra todos os riscos em relação aos serviços prestados. A apólice de seguro deverá suprir desde o início da atividade do FRANQUEADO, sendo obrigatória sua renovação anual, tendo a obrigatoriedade de aprovação prévia pelo FRANQUEADOR.

CLÁUSULA SÉTIMA: DA PUBLICIDADE

7. Toda produção e veiculação de publicidade, promoções e vendas, no Território Nacional o FRANQUEADOR deverá arcar com 100% (cem  por cento), e somente ele poderá fazer, existindo interesse do FRANQUEADO fazer, dependerá de prévia autorizaçaõ do FRANQUEADOR.

CLÁUSULA OITAVA: DA TRANSFERÊNCIA DO CONTRATO

8.1. Em caso de transferência deste contrato a terceiros por venda do estabelecimento comercial do FRANQUEADO, este deverá comunicar ao FRANQUEADOR sua intenção de venda com antecedência mínima de 90 (noventa) dias ficando, neste período, reservado ao FRANQUEADOR o direito de preferência na aquisição do estabelecimento em igualdade de condições com terceiros.

8.2. A transferência deste contrato a terceiros somente se dará com a devida anuência do FRANQUEADOR, que não se obriga a justificar eventual discordância.

8.3. Sendo aprovada a transferência da cláusula anterior o FRANQUEADO fica obrigado a pagar ao FRANQUEADOR, o equivalente a __________ pagos pelo FRANQUEADO em no máximo, 30 (trinta) dias a contar da transferência.

CLÁUSULA NONA: PREÇO DA FRANQUIA

9.1. Pela Presente franquia, o FRANQUEADO não pagará ao FRANQUEADOR, absolutamente nada.

9.2. O FRANQUEADO obriga-se a pagar ao FRANQUEADOR, até o 10o dia útil do mês subseqüente, a quantia correspondente à 0% (zero) do faturamento bruto mensal anterior, a título de "royalties".

9.3 O FRANQUEADO entregará ao FRANQUEADOR clientes que ele não suportar na estrutura dele, enquando perdurar a relação na paridade 1 para 1, podendo encerrar este vínculo a qualquer momento, desde que obedecida a cláusula de rescisão do presente contrato.

CLÁUSULA DÉCIMA: DA RESCISÃO DO CONTRATO

10.1. O FRANQUEADOR poderá promover de pleno direito a rescisão do presente contrato nas seguintes hipóteses:

a. Infração contratual;
b. Desobediência grave que venha a prejudicar a imagem da franquia e de toda a sua rede;
c. Dissolução amigável ou judicial ou falência do FRANQUEADO;
d. No caso de reincidências de violações que possam ser consideradas graves ou que venham prejudicar a imagem da franquia, caberá a parte infratora o pagamento de multa equivalente a 3 (três) vezes o maior faturamento apurado pelo FRANQUEADO nos últimos 3 (três) meses anteriores à infração, cabendo à parte inocente, além da multa descrita, compor perdas e danos em ação judicial competente.
e. De comum acordo entre as partes, por iniciativa do FRANQUEADOR ou do FRANQUEADO.
CLÁUSULA DÉCIMA-PRIMEIRA: DO FORO

11. As partes elegem o Foro da Comarca da Capital do Estado de São Paulo  para dirimir eventuais dúvidas ou litígios oriundos do presente contrato, renunciando a qualquer outro, mais privilegiado que possa ser.

Local, dia, mês, ano.
____________________
____________________
FRANQUEADOR
FRANQUEADO

Testemunhas:
____________________
____________________

        

   -------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

                    Trecho do Livro citado acima, como indicação de leitura:

                    Se faz necessário um breve comentário, a considerar que Franquia de Escritórios e Contabilidade no Brasil, é algo novo.

                     Irineu Thomé, em 2001 citou em seu livro no capítulo 12, situações quanto a franquia na área contábil, remete ainda a comentar sobre empresas nos Estados Unidos, que em 1996 já adotavam esta prática, o que eu não poderia deixar de compartilhar com quem possa estar interessado em ser um franqueado da CSL, uma vez que o mercado de Franquia para Escritórios de Contabilidade é efetivamente muito atraente.

                     Boa Leitura!





.

.


.

Franquia

Um mercado que não para de crescer



De acordo com a Associação Brasileira de Franquias (ABF), o segmento encerrou 2010 com crescimento de 20% em relação ao ano anterior, faturamento de R$ 76 bilhões e 777 mil empregos diretos. Nos últimos cinco anos, o setor cresceu uma média de dois dígitos por período. Neste ano, apesar do esfriamento da economia nos primeiros meses, o mercado espera crescer 15%.

A previsão é que o franchising duplique de tamanho até 2014, ano da Copa do Mundo. “Até lá as empresas devem movimentar mais de R$ 150 bilhões”, prevê o presidente da Associação Brasileira de Franchising e da rede Bobs, Ricardo Bomeny, em entrevista à revista Franquias & Negócios.

Nunca houve também tanto interesse de empresas estrangeiras pelo mercado brasileiro. Atualmente apenas 8% do total das franquias existentes no Brasil são de marcas internacionais. “Por ser um volume baixo e existir grande interesse das multinacionais virem ao Brasil acredito que o total deva superar 15% até a Copa. Existem inúmeros consultores contratados pelas marcas estrangeiras em busca de boas oportunidades no Brasil em setores como alimentação, luxo, cosméticos, moda e hotelaria, que deverá deslanchar com a Copa e Olimpíadas”, disse Bomeny.

O desempenho do setor acompanhou a boa performance da economia brasileira dos últimos anos, alavancada pela grande oferta de crédito e o aumento do poder de compra da população. 'O surgimento das microfranquias (franquias cujo investimento inicial não passa de R$ 50 mil) é o reflexo dessa nova realidade do mercado', explicou Ricardo Camargo, diretor executivo da ABF.
Para o executivo, outro fator que explica o crescimento do setor é a grande expansão dos shopping centers, em especial no interior do país. “Hoje, quase 60% dos lojistas que ocupam os novos shoppings são de marcas franqueadoras. Ou seja, temos ótima sinergia com outro segmento que vive boa fase de expansão”, disse.

Sendo assim, um dos setores mais promissores é a microfranquia, que não exige grandes investimentos em pontos comerciais, número de funcionários e cria a possibilidade de se prestar serviços a partir da casa do novo empreendedor. Também a área de serviços oferece grande potencial de crescimento. Diversos setores estão bem há muitos anos, entre eles alimentação, cosméticos, acessórios, bijuterias e o de capacitação (computação, educação corporativa e idiomas). São negócios que crescem a taxa de 20% para cima ao ano.

Apenas em 2010 surgiram 212 novas redes de franquia no mercado. Por trás desse número estão indústrias que cada vez mais buscam operações de varejo; times de futebol que após o sucesso da loja O Poderoso Timão apostam nesse nicho de mercado; e as inovações como as casas de frozen yogurt.

A expansão internacional continua em alta. Atualmente, existem 68 redes brasileiras atuando no exterior. Elas estão presentes em 49 países, em todos os continentes, o que representa 4% do total das marcas nacionais. “Nossas empresas precisam competir por maior espaço no Exterior. Afinal, muitas são referência de qualidade. O Boticário, por exemplo, é a maior empresa brasileira franqueadora do mundo na área de cosméticos”, afirmou Ricardo Bomeny.



.

Fonte: http://www.awpcontabil.com.br/boletim2011/boletim028awp.htm

.

.






Teletrabalho - Inserido no contexto do Projeto da CSL



 



Escritório Virtual Contábil

http://www.contabeis.com.br/artigos/730/m-e-a-due-diligence-e-o-novo-modelo-para-escritorio-contabil-virtual/

Artigo:

M & A, Due Diligence e o novo modelo para Escritório Contábil Virtual




                                 A proposta do artigo é sinalizar que o método utilizado para analisar documentos em uma Due Diligence, quando ocorre um processo de M & A (Mergers & Acquisictions), poderá ser o mesmo utilizado para viabilizar legalmente a operacionalização de um Escritório Contábil Virtual Não mais que remotos 10 anos atrás, quando investidores demonstravam interesse em adquirir uma empresa, bem como proceder uma reorganização societária, seja pela fusão, cisão ou incorporação, entre outras modalidades existentes como conferência de bens, a empresa objeto da avaliação, disponibilizava fisicamente os seus documentos em um espaço físico em sua sede, ou lugar designado por ela em acordo com a parte interessada. Com base em um rol de documentos explicitados na carta de intenção da operação, relatava pontualmente quais documentos sofreriam a análise, desta forma, separava-se por setor, sendo:

(i)Área Contábil

(ii)Área Fiscal

(iii)Área Pessoal

(iv)Área Legal

                        Contemplava nas áreas citadas documentos como Livros Contábeis, documentação que deu origem a escrituração contábil, Livros Fiscais, Documentos de Funcionários, Contratos Sociais/Estatutos e suas alterações, Contratos com terceiros(fornecedores/clientes), demandas existentes, seja na esfera administrativa ou do judiciário, no âmbito municipal, estadual e federal, enfim tudo, absolutamente tudo que dissesse respeito às quatro áreas citadas. Isto posto a parte interessada indicava pessoas capacitadas para proceder às análises de acordo com o seu expertise. Regra geral, a exemplo de Instituições Bancárias, estas contratavam bancas renomadas de escritório de advocacia, e estas por sua vez, caso não tivessem em seu corpo técnico, profissionais paralegais (como Contador por exemplo), então buscava no mercado um partner, o qual executava tal tarefa. Dependendo do negócio em discussão poderia por exemplo ser contratado um geólogo, pois vamos imaginar que a empresa abordada estivesse situada sob um solo, que pairava dúvidas sobre o que se passava nele (por baixo), podendo gerar problemas ad futurum, no sentido de que se não fosse observado isso, a falta de menção em relatório sobre uma possível contingência, não estaria contemplada no preço firmado para a realização da operação.


                    Ainda pode-se citar a questão da empresa abordada, ter como o fornecedor mais importante do produto ora comercializado, um fornecedor de uma região, onde a empresa interessada restringe operações comerciais, e se esta análise não for realizada, poderá inviabilizar o negócio. (exemplo: O EUA não aceitam comercializar com empresas situadas em algumas regiões do mundo, impondo pena pecuniária, ou mesmo recusando-se de negociar), logo se o fornecedor representa 90% da operação e o que ele fornece é muito específico, com certeza o negócio será inviável, posto que toda a avaliação restante, por mais que esteja perfeita, de nada valerá.


                  Retirando a questão de real necessidade da verificação, análise in loco, como esta citada do Solo, entre outras, as questões das quatro áreas citadas, não se faz necessário tal esforço, verdade é que há menos de 10 anos, toda a documentação citada das quatro áreas estão disponibilizadas em uma Cloud, onde neste datacenter, os investidores efetivamente interessados, e não meramente especuladores no que tange a busca apenas de informações privilegiadas de seus concorrentes, tem a sua disposição tudo o que desejam, e isto além de minimizar sensívelmente os custos desta operação de M&A, faz com que se possa realizar tal trabalho em qualquer lugar do mundo.


                   Após este intróito, e por esta linha de raciocínio apurada, e com a feliz idéia governamental do SPED em 2007, fazendo parte do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) no Brasil, no seu tripé (NFE, EFD e EFC), com seus desdobramentos em E-Lalur, E-Pis,Cofins,Contribuições, E-Ciap, Conectividade Social, Certificado Digital, E-Homologanet bem como as operações de recebimentos e pagamentos via Internet Banking, a documentação que para a contabilidade até então só era possível contabilizar via DOCUMENTO ORIGINAL, logo o Contador precisava estar in loco de posse desta documentação física, já não mais precisa ficar acorrentado a este tipo de procedimento.


                     Hoje temos o ECF, em arquivo MFD/TXT, bem como as Notas Fiscais de Compras e Vendas em XML, e os arquivos gerados pelo cumprimento de obrigações acessórias, regra geral assinados por certificado digital, e isto remete a dizer que o local onde o Contador desenvolverá a sua atividade transcende a territorialidade, posso estar em Paris, recebendo as Notas Fiscais de Entrada e Saída do meu Cliente, proceder à importação em meu sistema ERP Contábil, gerar a GIA-ICMS e enviá-la, procedendo à emissão da GARE/DAR e encaminhando para o cliente proceder o pagamento via internet banking, onde retransmitirá para o meu e.mail, e eu poderei estar em CUBA, onde recepcionarei, integrarei no meu módulo contábil, assim consequentemente com outras áreas como departamento pessoal, por fim gerando as demonstrações contábeis, onde poderei estar em Londres, analisando-as, assinando-as digitalmente e disponibilizando ao meu cliente, para que ele possa encaminhar as Demonstrações Econômico-Financeiras ao Banco, para por exemplo a liberação de uma operação de crédito.


                   Falei inicialmente de recepcionar os arquivos por e.mail, bem como enviá-los desta forma, mas também não há necessidade que seja desta forma, pois hoje em dia temos serviços disponíveis no mercado como um Cloud, onde o próprio cliente poderá acessar via login e senha, seja da Home Page da minha empresa contábil, ou do meu próprio ERP Contábil, a exemplo da empresa Alterdata (Document Center), a exemplo da empresa SAFE-DOC, Mastersaf entre outras existentes no mercado, ainda citando escritórios contábeis que possuem uma intranet onde conversam com o cliente diretamente neste sentido, a exemplo das empresas contábeis renomadas no mercado Confirp, Asplan, Aleixo, Contábil Sumaré, CSL Assessoria Contábil entre outras. Obviamente que o zelo, a diligência por questões de compliance, deverá existir, e para isso o Contador, fará uma espécie de correição junto aos documentos que por ventura não possam ser entendido como fato, pois não estão revestidos da segurança citada a exemplo das “amarrações” do Sped ou Certificação Digital.


                   Pois ainda existem operações que não estão contempladas neste cenário, a exemplo de uma emissão de cheque para pagamento/devolução de um mútuo entre empresas, poderei ter o comprovante via internet banking, mas tenho que analisar fisicamente o contrato de mútuo, que poderá ser “scaneado” e assinado digitalmente, mas se na operação as partes não optarem por este “modus operandi” ficará vulnerável a interpretações, se o que ocorreu de fato ocorreu.


                      Tudo isto me remete a pensar o seguinte, vamos agora para uma Matrix sugestiva para o tema em tela, do mundo real, para a Matrix, da Matrix para o mundo Real. Suponhamos que o Contador tenha uma boa rede de networking corporativa, milita como profissional da área contábil de forma intensa, manifestando o seu posicionamento sobre questões que impactam no mundo contábil, não fica ele atrelado ao mundo fiscal, até porque o contador não se presta a fazer contabilidade para atender os entes tributantes (fisco), o fisco é inteligente cria ferramentas e nos insere em um contexto onde automaticamente alimentamo-os com tudo o que eles precisam, mas o Contador se presta a fazer contabilidade, esta ciência humana, que muitas pessoas pensam ser exatas, logo o foco deste profissional é objetivamente ser um braço direito do gestor da empresa, no sentido de servir como um bússola, na orientação do seu negócio, enfim contar para o gestor onde a sua empresa está, o que acontecerá se permanecer com o mesmo modus operandi adotado, bem como quais as ações necessárias para mudar o rumo, caso o rumo esteja em rota de colisão ou estático, não mais que isso, apresentar os resultados em comparabilidade com os seus concorrentes do seu porte, seu seguimento, com base nos índices apurados, segundo a análise do balanço, explicar o que representa o que foi apurado, no campo da liquidez, rentabilidade, endividamento, atividade, entre outros muitos que podemos criar com as poderosas ferramentas na área de TI que estão disponíveis, sem falarmos na questão do planejamento tributário, não para dar uma “volta” no fisco, mas sim para fazermos o que é melhor para a corporação dentro do que determina a norma vigente, respeitando o gestor na política adotada para esta situação, sendo ele conservador, moderado ou arrojado.


                   O fato hoje em dia de estar na vitrine da word wide web, nos presenteia se competentes formos com novos negócios, negócios estes que podem surgir do Oiapoque ao Chuí, neste “Brasilzão”, logo suponhamos que eu tenha um escritório físico em São Paulo, tenha alguns clientes, aparece uma oportunidade em outro Estado, deveria este profissional entregar as suas escritas contábeis de São Paulo? ou poderia usar a figura do escritório virtual? Supondo que estando em outro Estado, em razão da sua atuação intensa em redes sociais, seja abordados por clientes prospects, de outras regiões como o Estado de Santa Catarina, Bahia, Rio Grande do Sul, deve este profissional declinar (rejeitar) estes clientes? Uma vez que ele pode executar a escrita contábil da forma exposta acima, supondo ainda que ele decida morar em Londres, deve ele pegar todos estes clientes e entregá-los?

                   Obviamente que não, aqui esta a figura do Escritório Contábil Virtual, onde não só este profissional deixaria de rejeitar como poderia contratar prestadores de serviços desde que habilitados pelo CRC da sua região dentro do território nacional, e ainda assistentes para cumprir tarefas que estejam atreladas ao campo contábil, mas de suporte, e fica aqui a questão qual o limite da territorialidade após apresentado todo este cenário? No escritório de São Paulo, Capital por exemplo, vamos imaginar a figura da visita de um fiscal do Conselho Regional de Contabilidade do Estado de São Paulo, qual seria a base legal, para este profissional ser autuado, uma vez que as suas escritas estão absolutamente em dia, documentos físico alocados, acondicionados de forma adequada no cliente, segundo determina a legislação, apresentação do balancete do último mês devidamente fechado, contemplando notas explicativas segundo determina o IFRS para PME’S também, não estou falando de Balanço somente, estou falando de balancete mensal.


                   A título de ilustração apresento um case real, tenho um colega que residia em Porto Alegre-RS, devidamente habilitado pelo CRC-RS, possuía clientes nesta cidade, recebeu uma proposta em Fortaleza-CE, migrou para lá fisicamente, se estabelecendo, requerendo registro junto ao CRC-CE suplementar, atualmente prestando serviços de contabilidade nos dois Estados, mas em Porto Alegre-RS, locou um escritório físico, porém virtual, pois não fica neste local. Foi consultado via internet por uma empresa de Minas Gerais, em Belo Horizonte, viajou para conhecer a necessidade do Cliente, prestou serviços de consultoria, fez uma imersão no negócio do cliente, tal consultoria guardava relação com a reimplantação do ERP Microsiga da TOTVS, o trabalho foi realizado com o apoio da Área de TI. Após reparametrização de todos os módulos, inclusive por se tratar de uma empresa industrial a implantação do módulo PCP, até então desconhecida pela empresa.


                      Permaneceu em Belo Horizonte por um ano, em razão do serviço realizado logrando êxito, fechou contrato de prestação de serviços contábeis, procedendo o registro suplementar, em toda esta fase sem prejuízo da prestação de serviços para os clientes de Porto Alegre-RS e Fortaleza-CE. Retornou para Fortaleza, acessava via remoto pelo aplicativo Team Viewer ou outro VPN, o Microsiga, validava as informações fechava o balancete mensalmente, fechou o Balanço e tudo correu maravilhosamente bem.


                      Este colega esteve no final do ano a passeio na Europa, e em Roma em Dezembro, processou e fechou os relatórios pertinentes ao mês novembro. Retornou a Belo Horizonte, revisou a documentação com a sua equipe e tudo transcorreu como se estivesse fisicamente in loco. Considerando toda esta situação contratou uma ex-funcionária residente regular no Canadá, onde recebe relatórios, integra no sistema, audita e retorna com parecer, também possui outros prestadores de serviços desenvolvendo o trabalho de suporte virtualmente nas suas bases, um deles por exemplo encontra-se em Barueri-SP, outros na base fixa em Fortaleza-CE. Utiliza-se da tecnologia VOIP para comunicação com os seus colaboradores.


                     Por fim, o presente artigo serve para reflexão do cenário possível a existir de forma mais enfática, e se coibido for, deverá ser muito bem fundamentado, uma vez que o modus operandi, deve acompanhar a modernidade, logicamente sem prejuízo do cumprimento pontual das normas da Legislação brasileira, em especial no campo do CFC, CRC da região em que atua, bem como dos órgãos públicos.


Outono/2012

Sobre o autor:


Claudionei Santa Lucia
Contador





















....

.